COMECE A DIGITAR E PRESSIONE ENTER PARA PESQUISAR

Exame de
  • DNA
Forense

O que pode ser analisado?


Algumas pessoas que precisam realizar o exame de DNA muitas vezes não conseguem coletar sangue ou saliva dos envolvidos. Nesses casos específicos ainda existem várias possibilidades de amostras que podem ser utilizadas.
Para você entender melhor como funciona, em tese, qualquer tipo de amostra biológica é uma potencial fonte de DNA e pode ser utilizada para a realização do exame.
Isso ocorre pois nosso DNA é praticamente o mesmo em todas as partes do nosso corpo, sendo assim, tanto faz se o DNA veio da saliva, do sangue ou da unha do seu dedão do pé. O resultado do teste será exatamente o mesmo.

A principal diferença, portanto, entre essas diferentes possibilidades de amostras biológicas é que determinados materiais possuem mais DNA que outros e portanto são mais fáceis de serem analisados.
Abaixo, segue uma lista dos principais tipos de amostras que os clientes nos enviam com suas respectivas probabilidades de sucesso. Quanto maior, mais certeza que conseguiremos entregar o resultado.
Quando a amostra não nos provê DNA suficiente, não conseguimos fornecer um resultado ao cliente que poderá nos submeter nova amostra para análise.

Fios de Cabelo

Os fios de cabelo são a amostra forense mais conhecida para análise de DNA. Eles precisam obrigatoriamente estar com as raízes, ou seja, não servem cabelos cortados com a tesoura.
Taxa de sucesso = 75%

Unhas do pé ou mão

Depois do sangue e da saliva, as unhas se demonstram como melhor opção para se extrair DNA. As chances de sucesso são consideravelmente superiores aos fios de cabelo.
Taxa de sucesso = 90%

Roupas íntimas

Roupas íntimas femininas ou masculinas também podem ser analisadas. Para que consigamos extrair o perfil do indivíduo é necessário que haja algum tipo de secreção biológica no tecido.
Taxa de sucesso = muito variável

Chiclete

O chiclete possui DNA proveniente da boca uma vez que entra em contato com a saliva. Se bem conservado e coletado após seu descarte as chances de sucesso de análise aumentam consideravelmente.
Taxa de sucesso = 72%

Preservativo

O preservativo pode ser uma fonte de DNA tanto do homem que o utilizou quanto da mulher, caso tenha sido efetivamente utilizado com finalidades sexuais.
Taxa de sucesso = 81%

Bitucas de Cigarro

As bitucas de cigarro, embora sejam bem divulgadas nos filmes, não são a melhor maneira para se obter o DNA de um indivíduo.
Taxa de sucesso = 39%

Absorvente

Absorventes usados são fonte abundante de material biológico e de DNA. Se bem conservados possibilitam com facilidade a análise e genotipagem da amostra.
Taxa de sucesso = 83%

Exumação

Em alguns casos, não há como realizar o exame de DNA a não ser pela exumação do suposto pai. O sucesso depende muito do tempo decorrido depois da morte.
Taxa de sucesso = muito variável

Qual a melhor amostra forense?

Embora não seja de conhecimento geral, as unhas se demonstram como uma excelente fonte de DNA. Elas podem ser cortadas tanto dos pés quanto das mãos. Além da coleta ser fácil, o DNA não precisa de métodos especiais para sua conservação.

O que significa a Taxa de Sucesso?

Cada amostra possui uma chance de sucesso diferente que varia em função do tipo de amostra, de sua conservação e coleta. A taxa de sucesso indica a probabilidade de chegarmos a um resultado.

E se a amostra não der certo?

Se a amostra não conseguir ser analisada, infelizmente, o valor pago pelo exame não pode ser estornado. Isto ocorre pois mesmo quando não conseguimos chegar a um resultado, gastam-se reagentes e mão de obra técnica na análise.

O resultado é o mesmo que do sangue?

Sim, o resultado por qualquer uma destas amostras será exatamente igual ao do sangue ou saliva. O único problema que pode ocorrer é se houver alguma contaminação com outra amostra biológica durante a coleta.

Exame de DNA por Exumação

Quando o teste de paternidade pela exumação do suposto pai é a única alternativa

Em certas ocasiões, o suposto pai morre deixando filhos não reconhecidos. Esta situação ocorre por inúmeros motivos. O ponto principal é que nesses casos o reconhecimento da paternidade de forma oficial – principalmente quando há envolvimento de herança – se faz pelo teste de paternidade realizado com os restos mortais do suposto pai.
Para que a exumação seja concedida, um advogado precisará solicitar que o juiz de ofício autorize a exumação do cadáver e que este material consequentemente seja analisado por um laboratório previamente nomeado.
Assim que a exumação é feita, os restos mortais passam por um processo muito trabalhoso para que o DNA ali existente seja extraído de forma eficiente. Algumas amostras de ossos são tão trabalhosas que podem levar até meses para que algum resultado seja obtido. Não é raro, portanto, inúmeras tentativas serem feitas principalmente com dentes, cabeça de fêmur e esterno.

Isto ocorre pois o material cadavérico é exposto a inúmeras intempéries que degradam o DNA ali existente. De tal forma que muitas análises precisam ser realizadas com o objetivo de se concluir o caso.
Nesse sentido, uma variável muito importante a ser considerada é o tempo que o cadáver ficou sepultado. Claro que as condições climáticas são importantes também, mas a elas não conseguimos ter acesso.
Em outras palavras, quanto maior for o tempo que o cadáver estiver sepultado, mais difícil será a análise de seu material. Em alguns casos, o DNA está tão degradado que é impossível recuperá-lo.
Se você tem dúvidas sobre o exame de DNA por Exumação ligue para nossa Central de Atendimento e explique seu caso. Temos uma equipe especializada que lhe dará mais informações e poderá instrui-lo como resolver seu caso em particular.

Ainda tem dúvidas? Ligue para Central de Atendimento.

Como utilizar as técnicas mais modernas de criminalística para descobrir uma traição?

Um criminoso deixa na cena de crime um fio de cabelo ou uma amostra de esperma e é pego pela polícia. A maioria das pessoas reconhece que isto é possível graças aos filmes e seriados televisivos que retratam investigações criminais. Agora, imagine se as mesmas técnicas de DNA forense fossem empregadas para se descobrir uma traição ou qualquer outro tipo de investigação? Este é um dos serviços que oferecemos, ou seja, utilizamos as mesmas técnicas de criminalística que importantes laboratórios de referência como o FBI (Federal Bureau Investigation) usam para solucionar seus casos.

Na realidade, as técnicas não precisam ser empregadas somente para se descobrir uma traição, elas podem ser utilizadas em qualquer situação onde se queira investigar a quem pertence uma determinada amostra biológica. É como se você tivesse a possibilidade de ter um laboratório de investigação com os mesmos recursos que o FBI a sua disposição. Como a maioria dos casos que fazemos estão relacionados a traições, descreveremos logo abaixo três narrativas fictícias para você entender melhor sobre o serviço:

Traição Masculina
Maria começou a sentir seu marido cada vez mais distante. Ele chegava quase todos os dias tarde em casa e por isso, ela passou a desconfiar que estivesse sendo traída. Um dia ao entrar no carro de seu marido, Maria encontrou um preservativo usado em baixo do banco. Angustiada, decidiu realizar um Teste de Infidelidade e pediu a análise da parte de fora do preservativo para descobrir se havia sido usado com outra mulher. Ela marcou um horário e foi à unidade, onde coletaram também o DNA dela. No laboratório, foi realizada uma análise do preservativo e encontrado vestígios de células com dois cromossomos X, indicando serem de uma mulher. Comparamos então o perfil genético da amostra com o de Maria, e os perfis genéticos eram diferentes. Ou seja: sim, o preservativo havia sido usado com outra mulher.

Traição Feminina
Mesmo gostando muito de sua namorada, Carlos sempre desconfiou que ela poderia traí-lo. Depois de uma semana com ligações não atendidas, o casal se encontrou e passaram o final de semana discutindo. A moça tinha acabado de ficar menstruada e estava usando absorvente. Na segunda-feira, Carlos viu o absorvente usado no lixo de seu banheiro e decidiu levá-lo para verificar se havia algum vestígio de sêmen ou células de outro homem no absorvente. Foram então coletadas células de Carlos e feita a análise seu cromossomo Y. O cromossomo Y é um pedaço de DNA presente somente em homens sendo diferente entre dois homens sem grau de parentesco. A análise do absorvente revelou que também havia vestígios de cromossomo Y no absorvente, e que esse DNA era diferente do DNA de Carlos. Resultado: havia sêmen ou células de outro homem no absorvente de sua namorada.

Sem evidências
Após uma noite se divertindo com os amigos, Ricardo voltou para casa e foi tomar um banho. Sua esposa sempre foi muito ciumenta e por causa da noitada começaram a discutir. Ricardo negava ter se encontrado com outras mulheres, dizendo que tinha ido somente à casa de um amigo. Resolveram então juntos, realizar um Teste de Infidelidade com a cueca que ele usou naquele dia. Levaram a peça íntima e coletaram o DNA de Ricardo. A análise da cueca revelou que não foram encontrados vestígios biológicos suficientes para se estabelecer um perfil genético e confirmar que ele teve contato íntimo com outra mulher.

Tenho interesse. Como faço o teste de Fidelidade?

Primeiramente precisamos ouvi-lo para entender sua situação com mais detalhes e sugerir a melhor solução para seu caso em particular. Ligue já para nossa Central de Atendimento e nos explique as amostras que possui e seu objetivo com o teste. Fique tranquilo pois o exame é extremamente discreto e sigiloso.

Dúvidas sobre o Teste de Fidelidade


O que é o Teste de Fidelidade?

O Teste de Fidelidade consiste na identificação e comparação genética de duas amostras. Por meio da análise do DNA, você poderá saber se uma mancha, secreção, saliva ou fios de cabelo pertencem ou não a uma pessoa específica, que também deverá ser testada.

Consigo ter 100% de certeza que sofri uma traição?

O teste de fidelidade irá dizer se aquela determinada amostra biológica pertence a você, ao seu cônjuge ou a outra pessoa. O resultado do teste deve, portanto, ser analisado em conjunto com outros elementos probatórios e nunca isoladamente.

O teste de fidelidade pode ser feito em sigilo?

Sim. Não é necessário que você se identifique na entrega da evidência. Nesses casos, você mesmo pode coletar as amostras e o resultado não virá com nenhuma identificação

Qualquer tipo de contato deixa rastros de DNA?

Nem todo contato deixa DNA em quantidade detectável pelas técnicas atuais. Para que possamos detectá-lo é necessário que haja fluidos como, por exemplo, sangue, saliva, sêmen ou amostras com maior quantidade de células como unhas e fios de cabelo. Dessa maneira, somente encostando a mão em algo não se transfere quantidade de DNA detectável.

Quais as técnicas utilizadas no Teste de Fidelidade?

São técnicas de criminalística avançadas (como no seriado CSI) que conseguem detectar quantidades residuais de DNA.

Qual a precisão do Teste de Fidelidade?

O Teste de infidelidade tem uma precisão de até 99,99%, ou seja, é possível concluir com 99,99% de certeza que determinado material contém células de uma pessoa diferente de você ou de seu cônjuge.

Que objetos posso levar para fazer o Teste?

Muitos objetos podem ser usados para se obter DNA. Veja acima uma lista de objetos que analisamos e a porcentagem de sucesso da análise. Caso você tenha algum outro material ou objeto para ser analisado, entre em contato conosco e fale com nossos especialistas